domingo, 9 de abril de 2017

Florence Nightingale


Inglesa, criadora da enfermagem moderna, nasceu em Florença, daí o seu nome. Filha de pais ingleses abastados que lhe deram uma educação nas artes e letras, mas que não admitiam que uma filha pudesse tratar feridos e pobres num hospital, dado que a enfermagem ainda não era uma profissão digna. Florence insistiu e foi estudar noções de enfermagem num instituto, na Alemanha. Esteve como supervisora, em 1853, num hospital feminino de Londres, nas vésperas da Guerra da Crimeia, que envolveu a Grã-Bretanha e a Turquia. Conhecedora pelas notícias dos jornais das condições em que estavam os militares nos hospitais de campanha meteu-se num barco e partiu para a Turquia com mais uma trinta e oito mulheres com preparação de enfermagem. No hospital militar, apenas com mais lavagem das feridas e das mãos a percentagem de mortes foi reduzida drasticamente. Depois das dificuldades de verem mulheres em campos de batalha foi muito apoiada e criou a Escola de Enfermagem Nightingale em Londres, em 1856. Devido ao exemplo e generosidade de Florence, o suíço Jean Henry Dunant viria a criar a Cruz Vermelha Internacional, em 1864, baseada no trabalho voluntário de apoio a feridos de guerra, que depois se generalizou a todos os necessitados. A escola de Florence foi modelo para muitas outras em todo o mundo. Escreveu "Notas sobre hospitais". Com Florence a enfermagem passou a profissão respeitável e as análises clínicas com dados estatísticos foram incentivados por ela, que tinha vastos conhecimentos de Matemática. Tendo vivido na época vitoriana foi uma mulher para lá do seu tempo. O seu nome parecia estar predestinado, pois quer dizer "rouxinol."

Informação retirada daqui

Sem comentários:

Mensagens populares

Recomendamos